Fragilidade no Idoso

Sarcopenia diz respeito à diminuição da massa muscular (massa magra) no corpo. Esse processo faz parte do envelhecimento e é, em parte, responsável pela perda da qualidade de vida na terceira idade. Segundo a Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia, cerca de 15% dos brasileiros têm sarcopenia a partir dos 60 anos de idade, chegando a 46% após os 80 anos.

A sarcopenia do idoso pode ser causada por alterações hormonais e fisiológicas do próprio envelhecimento, por doenças que ocorrem frequentemente na velhice, mas também está associada ao sedentarismo e à má alimentação. “Na terceira idade, esses problemas se tornam mais frequentes em decorrência do estilo de vida, de limitações físicas ou por problemas como depressão e alterações dentárias”, avalia o dr. Paulo Cesar Ribeiro, médico intensivista e coordenador da Equipe Multidisciplinar de Terapia Nutricional (EMTN) do Hospital Sírio-Libanês.

Em pessoas saudáveis, a diminuição da massa magra geralmente inicia-se após os 30 anos de idade, com perdas em torno de 1% a 2% ao ano. Sem medidas preventivas, idosos com 80 anos de idade podem ter somente 50% de sua massa muscular da juventude.

No entanto, a sarcopenia não está ligada apenas ao envelhecimento. Algumas doenças como o câncer, processos infecciosos ou inflamatórios graves, traumatismos sérios, levam a uma perda de massa muscular acelerada, muito mais grave do que aquela que ocorre no envelhecimento.

Quais os sinais de sarcopenia?
A perda de massa muscular costuma demorar para ser percebida. Alguns dos primeiros sinais, no entanto, são:

  • Dificuldade em realizar atividades físicas, anteriormente consideradas fáceis, como subir escada, trocar uma lâmpada e carregar malas ou compras.
  • Desequilíbrio ao andar em terrenos acidentados, como ruas com desníveis e buracos.
    Quedas constantes, geralmente, quando a perda muscular já está em estado avançado.

Fale Conosco

Marque uma consulta, tire dúvidas ou envie sugestões

Telefone - (45) 3035-3414
Celular - (45) 9 9815-2200